Eletroscópios
 



Eletroscópios de folhas são instrumentos extremamente simples e muito úteis na experimentação com eletrostática. O princípio de funcionamento deles é simples, quando carregados as folhas inferiores móveis se repelem, afastando-se mais na medida que aumenta a carga acumulada nelas. Em um teste com uma fonte de tensão calibrada constatei que tensões a partir de 300 a 400 volts são suficientes para provocar este afastamento de maneira perceptível.


Um eletroscópio calibrado

Já construí alguns, e tenho dois que uso especialmente para detectar a presença de campos elétricos em meus experimentos com eletricidade estática. Também construí alguns para aulas que ministrei para crianças da quarta série do ensino básico. Reproduzo aqui as fotos e detalhes de construção de alguns deles para que possam ser reproduzidos por eventuais interessados.


Os eletroscópios são indicadores, normalmente não calibrados, de cargas elétricas em desequilíbrio (apesar de haverem alguns modelos industrializados com escala calibrada, como o da figura acima). Consistem em dois tipos, os de pêndulo e os de folhas. Há uma infinidade de opções para a construção de eletroscópios e uma rápida pesquisa na internet fornece inúmeras idéias de como construí-los. Eu, particularmente, sempre quiz construir um que tivesse uma aparência semelhante à dos livros de física que lí quando garoto. Para tal fim adquiri um tubo de Erlenmeyer numa loja de vidros para química, e com ele construí meu eletroscópio. A tampa do vidro foi torneada em Teflon e o eixo torneado em latão; o terminal superior é um puxador dourado adquirido em loja de hardware para móveis.



       

Eletroscópio como visto em alguns livros de ciências (esquerda) e a minha versão (direita)



Detalhe das folhas e suspensão e vista do terminal superior





Eletroscópio construído em vidro de café solúvel





Eletroscópio em garrafa de refrigerante (esquerda) e detalhe das folhas (direita)


Também pode-se construir um eletroscópio de pêndulo, que consiste numa pequena esfera condutora (po exemplo papel alumínio amassado para formar uma pequena bolinha ou uma bolinha de isopor coberta de tinta nankin) suspensa por um fio isolante (fio de meia de nylon) em um suporte em "L" (por exemplo um canudinho de refresco deste articuláveis). Funciona muito bem para as demonstrações em sala de aula, por exemplo.



Um eletroscópio de pêndulo

O uso dos eletroscópios é bem simples: a presença de cargas elétricas em desequilíbrio em sua proximidade faz com que no modelo de folhas as mesmas se afastem uma da outra, em função da força de repulsão que se apresenta entre cargas de sinal igual. O eletroscópio de pêndulo é usado aproximando um objeto eletrizado da bolinha suspensa; observa-se que esta se aproxima de um objeto eletrizado até toca-lo (sendo atraída por ele); após breve contato, ela é fortemente repelida. 


Voltar à página principal

Escreva-me